Home  |  Página 1  |  Página 2  |   Página 3  | Esta página 4Página 5  |
Entre as inevitáveis mudanças que se verificaram depois da independência, Lourenço Marques  mudou o nome para Maputo.

Praça Mouzinho de Albuquerque e
Catedral de N.ª S.ª da Conceição  - 1950
Mouzinho de Albuquerque Square and
Cathedral "N.ª S.ª da Conceição"

Aspecto parcial da cidade, junto à Câmara  e Praça Mouzinho de Albuquerque (1950)
Partial city view. Town Hall vicinity.

Paços do Concelho
(Câmara Municipal) - 1950
Town Hall

 

O Liceu Salazar, substituiu o Liceu 5 de Outubro que, na foto à esquerda, se nota  costas com costas com ele.

Na foto à direita,
 está o retrato do
Dr. Eurico Cabral,
que, à altura, era 
o reitor desse liceu.

Liceu Salazar (1950)  ( Escola Secundária Josina Machel)
                    "Liceu Salazar",  high school

O velho Liceu 5 de Outubro           Old High School
Foto álbum edição (1929) de J. dos Santos Rufino

 


Polana Beach, and the Naval Club, around 1920. The main road  led to one small area with palm trees, called Monkey's Village, due to a few monkeys found there.
Crédito: Foto álbum edição (1929) de J. dos Santos Rufino
Esta foto, antiga, mostra parte da Praia de Lourenço Marques. Tem-se, em baixo e à direita o Clube Naval que à altura se chamava o Grémio Náutico. Ao centro vê-se a Ponte dos Pescadores que também era um dos lados do recinto de natação com rede de protecção contra tubarões. 

No centro desse recinto está a torre de saltos (vários banhistas morreram ao mergulharem na maré baixa,  batendo com a cabeça no fundo e partindo o pescoço). O edifício que se nota frente à área de banho é o famoso Pavilhão de Chá. 

Também se pode distinguir a Estrada do Caracol que ligava a  praia à Polana.
A estrada marginal levava a um pequeno palmeiral  conhecido por Aldeia dos Macacos, onde havia cubatas turísticas e vagueavam  macacos traquinas meio selvagens, solicitando alimento aos visitantes curiosos.  À esquerda, no topo, está o luxuoso Hotel Polana.
Compare-se com as fotos mais abaixo, do Grémio Náutico, agora chamando-se Clube Naval, tiradas vários anos depois. Além dos grandes melhoramentos gerais feitos à zona, ao Grémio foi acrescentada uma ala no lado virado ao mar, uma piscina, e um paredão para maior protecção do recinto de acolhimento de barcos de recreio. As 6 fotos que se seguem, apresentam detalhes de algumas das suas áreas.
.

O clube em 2002 (?)
Club detail, around 2002

Regata na Baía do Espírito Santo

Regata at the Espírito Santo Bay

                    Clube Naval   (1960)  Naval Club

.

 Praia da Polana (1970). Estrada Marginal e, à esquerda, a Avenida Trigo de Morais. 
Polana Beach, the Marginal Road and 
on the left  the Avenue Trigo de Morais

Estrada do CaracoL da Polana à Praia (1950)
Caracol (snail) Road 

Pavilhão de Chá, Praia da Polana (1930)
A areia, neste pedaço de praia, não é boa.
Polana beach's tea room

.

 Igreja de Santo António da Polana
  St. Antóno da Polana Church

 Uma igreja de arquitectura
 arrojada, no bairro da Polana.
(Foto de autor desconhecido)


Avenida da República e o Prédio Santos Gil. (1950)
Republic Avenue and Santos Gil Building

Paulino dos Santos Gil foi um colono português que deu um grande contributo para o progresso de Moçambique.
Ver site:    www.macua.org/livros/PAULINODOSSANTOSGIL.htm

 


Residência do Governador 
  Governors's Residencial House

Por altura das "Campanhas de Pacificação", resumidamente descritas na página 1, o Comissário Régio, António Enes, mudou a sede do governo e a residência do governador-geral da área da Praça 7 de Março, na parte baixa da cidade, (foto na página 2), para a Vila da Ponta Vermelha, onde actualmente se encontra o Palácio Presidencial.

A área que hoje se chama Ponta Vermelha foi, até fins do século XIX, uma Vila à parte de Lourenço Marques, sendo integrada na cidade e entregue à Câmara Municipal  em 27 de Agosto de 1896, por decreto provincial de António Enes.
.
Crédito:
Foto (reduzida)  de foto álbum publicado (1929) por J. dos Santos Rufino

.


O Palácio Presidencial na Ponta Vermelha
State President's official residencial palace

O Palácio Presidencial, sito na Ponta Vermelha,  começou por ser um casarão de madeira e zinco, usado como armazém de material, e residência do pessoal envolvido nas obras de construção da linha dos Caminhos de Ferro, entre Lourenço Marques e o Transvaal, na África do Sul.

Ao longo dos anos, sobretudo a partir de 1905, sofreu grandes obras de beneficiações, ampliações e remodelações, tendo recebido ilustres visitantes nacionais e estrangeiros, e dando guarida a vários dos últimos Governadores de Moçambique.

Com a conquista da Independência Moçambicana, em 25 Junho de 1975, o Palácio da Ponta Vermelha foi declarado residência oficial do Presidente da República.

Crédito: Foto (reduzida) de:www.presidencia.gov.mz/histor.htm.
.
.

Sucessivamente: Casa de Ferro, construída por Gustave Eiffel em 1892, e um trecho da pitoresca Av. Marginal, em Maputo. A Casa de Ferro sita
ao lado do Jardim Tunduro, como o seu nome indica foi feita inteiramente de ferro como residência do Governador.
Por  se tornar muito quente, acabou por não ser utilizada como tal, sendo actualmente a sede do Departamento de Museus.
 Crédito: Fotos de: www.moztourism.gov.mz/potencial/maputoc.htm
 

Dois  murais:

À esquerda, homenageando aqueles que lutaram pela independência de Moçambique.

À direita, Samora Machel,
o "Pai da Nação".


Nota: a pintura «Marrabenta Jazz Som Do Povo» , por Ilídio Candja, jovem pintor de Moçambique, passou para a página 5

Home  | Topo  |  Página 1  |  Página 2  |  Página 3  | Esta página 4Página 5  |

Act 10110721251